segunda-feira, 9 de março de 2009

Surpresa...

Surpresa

Surpresa é saber que o amor existe,
diante o caos que persiste por aí...
Surpresa é a minha fome de vida,
na injustiça dos dias que nunca tive...
Surpresa é querer o mundo inteiro,
sabendo que ele nunca esteve aqui...
Não há tempo para tristezas.
Não há meia desgraça.
Surpresa sou eu enquanto durmo,
afogado nas coisas tolas do dia a dia...
Meu orgulho é distante.
Minha sabedoria infiel.
Surpresa sou eu e você!
Perdidos num só instante,
Deixando tudo rolar...
Surpresa é andar na noite,
Sem ser derrotado pelos fantasmas...
Surpresa é a minha insatisfação,
Que nunca me surpreendeu...
Surpresa é saber tudo,
dizendo uma só palavra...
Não há o que temer.
Não há meia saudade.
Surpresa sou eu, cantando rouco,
após um milhão de drinks...
Nosso futuro é o mesmo.
Nossa maldade também.
Surpresa é a gente! Entre guerra e paz!
Surpresa é o amor que nos une sempre.

Renato Andrade

Um comentário:

  1. Uma das coisas que espero que nunca mude em você é a sua poesia. Amo!

    Beijo!

    ResponderExcluir